O espaço da História

Breves

cronicas3   

Pode adquirir o livro
"Crónica da regência e do reinado de D. João I",
nas seguintes lojas online:
   bertrand2wook2
    almedina2
   

1917 Cronologia

Janeiro

03 - Os Ministros dos Negócios Estrangeiros Sir Lancelot Douglas Carnegie (1861-1933), britânico, e Augusto Luís Vieira Soares (1873-1954), português, assinam a convenção relativa à cooperação militar em França. / Sir Douglas Haig é promovido a Field-Marshal. / Focșani, na Roménia, é ocupada por forças alemãs. / Início da ação militar de Beho-Beho, na África Oriental Alemã, atual Tanzânia. Prolongou-se até ao dia seguinte.

04 - O couraçado russo Peresvyet embate numa mina e afunda-se em Port Saïd, Egito.

05 - Início da Conferência Interaliada em Roma a fim de examinar as questões relativas à Grécia e à Frente de Salónica. Terminou a 7 de janeiro. / Forças alemãs ocupam Braila, na Roménia.

06 - As últimas forças romenas e russas retiram-se de Dobruja, sob pressão alemã. / Criado o Inter- Allied Chartering Committee para tratar do transporte marítimo entre os Aliados.

07 - Batalha do Aa, Lituânia (até 31 de janeiro). Aa é um rio que corre a oeste de Riga. / Encerramento da Conferência Interaliada em Roma (desde 5 de janeiro), com os seguintes resultados: acordo sobre a entrada da Grécia na guerra (27 de junho), compromisso de continuar a guerra até à vitória completa e criação do Conselho Supremo de Guerra Interaliado.

09 - Início do ataque britânico a Khadairi Bend, Mesopotâmia (até 29 de janeiro). / Início do Segundo Cerco de Kut, Mesopotâmia. Prolongou-se até 23 de fevereiro. / A Alemanha decide iniciar a guerra submarina sem restrições, o que será anunciado oficialmente a 31 de janeiro. / Combates de Rafah. Última ação militar para expulsar as forças otomanas do Sinai.

10 - Por uma nota oficial dirigida ao Presidente Woodrow Wilson (1856-1924) dos EUA, a Entente dá a conhecer os seus objetivos de guerra e a sua intenção de prosseguir as hostilidades até que os seus objetivos sejam alcançados. A Alemanha e a Áustria-Hungria respondem declinando toda a responsabilidade na continuação da guerra e reafirmando a sua vontade de prosseguir até à vitória.

11 - Um grupo de sabotadores desconhecidos detonou uma série de bombas em um depósito de munições do exército britânico em Kingsland, Nova Jersey, nos Estados Unidos. A explosão causou danos extensos e matou 19 pessoas. O ataque, que foi considerado um ato de terrorismo, contribuiu para o aumento das tensões entre os Estados Unidos e a Alemanha.

16 - Início da segunda fase da Ofensiva Brusilov, Frente Leste, contra as forças austro-húngaras na Galícia. / O submarino alemão U-39 foi afundado no Oceano Atlântico pelo navio mercante britânico HMS Farnborough. O ataque resultou na morte de toda a tripulação do U-39, composta por 39 homens. / O czar Nicolau II da Rússia dissolveu a Duma, o parlamento russo, em uma tentativa de reprimir a crescente agitação social e política no país. A dissolução da Duma intensificou os protestos e contribuiu para o início da Revolução Russa de 1917. 

19 - Telegrama Zimmermann. O Ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Arthur Zimmermann, envia à embaixada da Alemanha no México instruções secretas para, no caso de os EUA entrarem na guerra, negociar uma aliança militar com o México. Esta mensagem foi intercetada e decifrada pelos serviços secretos britânicos que a transmitiram a Washington, que viu no seu conteúdo uma ameaça direta às suas fronteiras.

20 - A Frente Romena estabiliza no rio Sereth. / O Major-general Sir Arthur Reginald Hoskins (1871-1942) substitui o General Jan Christian Smuts (1870-1950) no comando das forças britânicas na África Oriental.

22 - Discurso do Presidente Woodrow Wilson no Congresso Americano, conhecido como "Mensagem de Paz", sobre a necessidade de paz na Europa e a importância da neutralidade dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial.

23 - Confronto naval entre esquadras alemãs e britânicas no Mar do Norte. Prolongou-se até ao dia 25. 

24 - Forças árabes tomam Wehj, na Arábia. / Conferência naval de Londres sobre o controlo do Mediterrâneo.

25 - Southwold e Wangford na costa de Suffolk, Inglaterra, bombardeadas por navios alemães.

29 – Fim da Batalha de Khadairi Bend, Mesopotâmia (desde 9 de janeiro). Vitória das forças britânicas sobre as forças turcas.

31 - A Alemanha anuncia oficialmente o início da guerra submarina sem restrições. / Fim da Batalha de Aa (desde 7 de janeiro). Sucesso limitado das forças russas.

Fevereiro

01 - Alemanha inicia guerra submarina sem restrições. / O Governo norueguês proíbe todos os submarinos estrangeiros de se deslocarem em águas territoriais norueguesas.

03 - Os Estados Unidos da América cortam relações diplomáticas com a Alemanha. / O navio americano Housatonic, que transportava cereais, é torpedeado pelo submarino alemão U-53, ao largo das Ilhas Scilly (Ilhas Sorlingas), a sudoeste da península da Cornualha, Inglaterra. A tripulação foi retirada para os salva-vidas antes de ser lançado o torpedo. 

04 - Talaat Paxá (1874-1921) passa a ser o Grão-vizir turco. / Distribuída a ordem para a Operação Alberich (retirada alemã para a Linha Siegfried).

05 - Combates em Siwa Oasis (Oásis de Siuá), no Egito Ocidental, entre as forças britânicas e forças Senussi (ordem muçulmana político-religiosa sufista e uma tribo da Líbia). Os combates continuaram até 8 de fevereiro.

09 - Início da Operação Alberich (Frente Ocidental): destruição das infraestruturas e outros recursos e retirada da população civil.

13 - Os governos escandinavos neutros emitem um protesto conjunto sobre a decisão alemã de iniciar a guerra submarina sem restrições.

14 - O Governo britânico apoia a recuperação da Alsácia-Lorena pela França como um objetivo legítimo da Entente na guerra. / O Governo britânico informou o Governo japonês que apoiariam as pretensões japonesas às possessões alemãs a norte do Equador se o Japão decidir apoiar as pretensões britânicas a sul do Equador.

17 - Formado um governo de guerra australiano.

20 - Fim da Operação Alberich. Ocupação da Linha Siegfried (Linha Hidenburg).

22 - Sete navios holandeses são torpedados pelos U-Boot (submarinos alemães) no quadro da guerra submarina sem restrições. A Holanda era um país neutral.

23 - Segunda Batalha de Kut. Vitória britânica sobre as forças otomanas.

25 - Início do avanço das forças britânicas para Bagdad. / Navio de guerra alemão bombardeia Margate e Broadstairs, na costa ocidental de Inglaterra. / O navio britânico S.S. Laconia é afundado por um submarino alemão.

26 - Presidente Wilson solicita ao Congresso permissão para armar navios mercantes. / Nova conferência franco-britânica em Calais para reforçar a cooperação terrestre e naval. Prolongou-se até 28 de fevereiro.

Março

01 - O Imperador austríaco Carlos I demite o seu Chefe do Estado-Maior General, Franz Conrad, e nomeia em sua substituição o General Arthur Albert Arz von Straußburg (1857-1935). / O navio hospital britânico Glenart Castle é danificado ao embater numa mina no Canal da Mancha. / Governo dos EUA divulga o Telegrama Zimmermann.

02 - Forças russas recapturam Hamadan, Pérsia.

05 - Woodrow Wilson reafirma ao Congresso que os EUA manter-se-ão firmes na posição de neutralidade armada.

08 - Início da "Revolução de Fevereiro" (pelo Calendário Juliano, então em uso na Rússia; março no Ocidente). / Morte do General alemão Ferdinand von Zeppelin.

11 - As forças britânicas apoderam-se de Bagdad, Mesopotâmia. / Início da ofensiva aliada na Macedónia para libertar Monastir, Frente de Salónica. Terminou a 23 de março. / Forças russas retomam Kirmanshah, na Pérsia Ocidental.

12 - Conferência franco-britânica, em Londres, para discutir as relações entre os comandos britânico e francês na Frente Ocidental e o emprego de prisioneiros de guerra na zona de combate. / Formado o Soviete de Petrogrado.

13 - A China corta relações diplomáticas com a Alemanha. / As forças revolucionárias russas demitem o primeiro-ministro, Príncipe Nikolai Dmitriyevich Golitsyn (1850-1925) e o Ministro da Guerra Mikhail Alekseyevich Belyaev (1863-1918).

14 - O Ministro da Guerra francês, General Louis Hubert Gonzalve Lyautey (1854-1934) demite-se. / Formado o Soviete de Moscovo.

15 - O Czar Nicolau II da Rússia (1868-1918) abdica. / Formado um governo provisório russo. / O Príncipa Georgy Yevgenievich Lvov (1861-1925) é nomeado primeiro-ministro da Rússia. / Pavel Nikolayevich Milyukov (1859-1943) mantém-se no cargo de Ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia. / O General Guehkov é nomeado Ministro da Guerra da Rússia.

16 - O General Mikhail Alekseïev (1857-1918) conservou o seu posto de Comandante em Chefe do Exército russo. / Motim na Frota Russa do Báltico.

17 - Aristide Briand renuncia ao cargo de primeiro-ministro do Governo francês. / Roye, no Somme, ocupada pelas forças francesas. Bapaume, a 16 km de Arras, ocupada pelas forças britânicas. / O dirigível alemão L-39 é destruído em Compiègne, quando regressava de um raide sobre Inglaterra. / Forças russas ocupam Karind, na Pérsia Ocidental. / O General Roques, Ministro da Guerra francês, demite-se.

18 - Navio de guerra alemão ataca Ramsgate e Broadstairs, Inglaterra. / Forças aliadas ocupam Péronne e Noyon, na Frente Ocidental. / As comemorações anuais da Comuna de Paris assumem um cunho nitidamente pacifista. Numerosos soldados e mesmo alguns oficiais são vistos no cortejo.

19 - O navio de guerra francês Danton é torpedeado pelo submarino alemão U-64. Morreram 296 marinheiros franceses.

20 - O Governo francês liderado por Alexandre Ribot (1842-1923) toma posse. / Paul Painlevé (1963-1933) é nomeado Ministro da Guerra de França. / Primeira reunião do British Imperial War Conference.

21 - O navio hospital britânico Asturias é torpedeado ao largo de Start Point, Inglaterra. / O petroleiro americano Healdton é afundado por um submarino alemão, em águas holandesas. Morreram 20 membros da tripulação, todos americanos.

22 - O Governo Provisório da Rússia é reconhecido pelo Reino Unido, França, Itália, Estados Unidos da América, Roménia e Suíça.

23 - Termina a ofensiva aliada na Macedónia.

24 - Início da ofensiva britânica na Palestina.

25 - Batalha de Jebel Hamrin (do Monte Hamrin), Mesopotâmia. Vitória das forças otomanas sobre as forças britânicas. / Estaline e outros bolcheviques chegam a Petrogrado vindos do exílio na Sibéria.

26 - Primeira Batalha de Gaza, Palestina. Primeira tentativa de invasão da Palestina pela Força Expedicionária no Egito (até 27 de março).

27 - O Soviete de Petrogrado pediu a todos os povos que exigissem o fim da guerra. / Fim do ataque britânico a Gaza. Vitória das forças turcas.

30 - O Governo Provisório russo reconhece a independência da Polónia. / O navio hospital britânico Gloucester Castle é torpedeado no Canal da Mancha, mas foi rebocado para um porto britânico.

31 - O Governo francês recebe uma proposta de paz de Carlos I da Áustria.

Abril

01 - O Quarto Exército britânico captura a floresta de Savy, a cerca de seis quilómetros de S. Quentin, Frente Ocidental, e estabelece uma nova linha de trincheiras na frente.

04 - Forças russas ocupam Khanaqin, a nordeste de Bagdad, no atual Iraque, perto da fronteira com o Irão, antiga Pérsia. / O Senado dos EUA votou a favor da guerra, por 82 votos contra 6.

05 - Completada a retirada das forças alemãs para a Linha Hendinburg. / O Governo britânico informa o Governo Provisório russo de que concorda com o princípio de uma Polónia unida e independente.

06 - A Câmara dos Representantes dos EUA votou a favor da guerra, por 373 votos contra 50. / Os Estados Unidos da América declaram guerra à Alemanha.

07 - Cuba declara guerra à Alemanha. / Panamá declara guerra à Alemanha.

08 - Áustria-Hungria corta relações diplomáticas com os EUA. / O submarino alemão U-55 afunda o vapor britânico Torrington ao largo da Sicília. / Lenine e mais 32 bolcheviques iniciaram em Zurique a viagem para a Rússia, num comboio especial, passando pela Alemanha e Suécia. Lenine chegou a Petrogrado a 16 de abril.

09 - Ofensiva britânica na região de Arras (até 16 de maio). Forças canadianas capturam Vimy Ridge. A Linha Hindenburgo foi penetrada e foram feitos 5.600 prisioneiros alemães. / O governo provisório russo envia uma proclamação aos governos aliados declarando-se a favor da autodeterminação dos povos e de uma paz duradoura.

10 - O navio hospital britânico Salta embateu numa mina ao largo de Le Havre, França. / A Bulgária corta relações diplomáticas com os EUA.

11 - O Brasil corta relações diplomáticas com a Alemanha.

13 - A Bolívia corta relações diplomáticas com a Alemanha.

15 - O general Douglas Haig ordena a interrupção da ofensiva britânica. / Um submarino alemão afunda o navio britânico de transporte de tropas Arcadian, no Mar Egeu. Morreram 279 soldados britânicos. 

16 - Início da Ofensiva Nivelle ou Offensive du Chemin des Dames (até 20 de maio). / Segunda Batalha do Aisne (até 9 de maio), no âmbito da Ofensiva Nivelle. / Lenine chega a Petrogrado, após viagem com início na Suíça, a 8 de abril.

17 - Início de motins no Exército francês. Dezassete soldados franceses desertaram das suas trincheiras pouco antes do início de um ataque. / Navios japoneses juntam-se às forças navais aliadas no Mediterrâneo. / Os navios britânicos de transporte de feridos Lanfranc e Donegal são torpedeados no Canal da Mancha. / Lenine publica «Teses de Abril».

19 - Início da Segunda Batalha de Gaza, Palestina (até dia 20). / Conferência dos Aliados em St. Jean de Maurienne, França.

20 - Ataque naval alemão no Estreito de Dover (noite de 20 para 21). / Turquia corta relações diplomáticas com os EUA. / Fim da Segunda Batalha de Gaza (desde 19 de abril). Novo fracasso britânico perante as defesas turcas.

21 - Batalha de Istabulat, Mesopotâmia. Vitória britânica sobre as forças otomanas. / O Barão Richthofen (Barão Vermelho, alemão) comemorou a sua octogésima vitória aérea.

22 - Início da Primeira Batalha de Doiran (lago Doiran), nas atuais Macedónia do Norte e Grécia (até 9 de maio). / Tropas alemãs entram em Helsínquia.

23 - Forças britânicas tomam Samarrah, Mesopotâmia. / Renovada a ofensiva britânica na Frente Ocidental.

24 – A Ucrânia pede a autonomia da Rússia.

25 - Afonso Costa (1871-1937) sucede a António José de Almeida (1866-1929) como primeiro-ministro de Portugal. / Um submarino alemão afunda o contratorpedeiro francês Etandard, ao largo de Dunquerque. Morreu toda a tripulação.

26 - Ataque naval alemão a Ramsgate, Inglaterra (noite de 26 para 27)

27 - Ataques de submarinos alemães obrigam a desviar tráfego marítimo do Canal de Suez. / Guatemala corta relações diplomáticas com a Alemanha.

28 - Aprovado um sistema de conscrição nos EUA. O Congresso aprova a incorporação de 500.000 homens.

29 - O General Philippe Pétain (1856-1951) é nomeado Chefe do Estado Maior General francês, em substituição do General Joseph Joffre (1852-1931).

Maio

02 - A primeira flotilha de contratorpedeiros dos EUA chega a Queenstown, Inglaterra. / O contratorpedeiro Derwent embateu numa mina e afundou. Morreram afogados 52 marinheiros.

03 - Terceira Batalha de Scarpe, Frente Ocidental. Terminou dia 4. Vitória das forças canadianas sobre as forças alemãs. / Início da Segunda Batalha de Bullecourt, França, entre Arras e Cambrai. Vitória das forças australianas na captura das posições defensivas alemãs e na resistência oferecida aos contra-ataques alemães. Prolongou-se até 17 de maio.

04 - Craonne, França, retomada pelas forças francesas. / O Soviete de Petrogrado, por uma pequena margem, deu o seu apoio ao Governo Provisório no sentido de continuar a guerra. / Um submarino alemão afundou o navio de transporte de tropas Transylvania, no Golfo de Génova. Morreram afogados 413 soldados, mas cerca de 2.500 foram salvos pelo contratorpedeiro japonês Matsu, que os escoltava.

05 - Início da Batalha de Vardar, Macedónia. Vitória das forças alemãs e búlgaras sobre as forças aliadas. Terminou no dia 22. / A Libéria corta relações diplomáticas com a Alemanha.

07 - Primeiro raide aéreo noturno sobre Londres.

09 - Fim da Ofensiva Nivelle (desde 16 de abril). / Fim da Primeira Batalha de Doiran, Balcãs (desde 22 de abril). Vitória das forças búlgaras sobre as forças britânicas.

10 - Início da Décima Ofensiva Italiana do Isonzo (até 8 de junho). / Primeira utilização do sistema de comboios, no Atlântico, para enfrentar o perigo dos submarinos alemães.

11 – Em França, uma vaga de greves atinge a indústria de armamento. As greves prolongam-se até junho.

13 - O Ministro da Guerra russo, General Guchkov, demite-se.

14 - O dirigível alemão L-22 é destruído sobre o Canal da Mancha por navios britânicos. / Batalha naval do Estreito de Otranto (até dia 15). Vitória das forças navais austro-húngaras e alemãs sobre as forças navais britânicas, italianas e francesas. / Primeiro ensaio de um carro de combate (tank) alemão, em Mogúncia.

15 - O General Pétain sucede ao General Nivelle como Comandante-em-chefe dos exércitos franceses na Frente Ocidental. / O Soviete de Petrogrado emitiu um manifesto aos «Socialistas de Todos os Países», exigindo uma «plataforma de paz sem anexações nem indemnizações».

16 - Fim da ofensiva britânica em Arras (desde 9 de abril), Frente Ocidental. / Alexander Fyódorovich Kérensky (1881-1970) é nomeado Ministro da Guerra no Governo russo em substituição do General Guchkov. / O chanceler alemão Bethmann-Hollweg propôs aos russos uma paz imediata. A proposta foi rejeitada pelo governo provisório russo. / Regressado de New York, Leon Trotsky chaga a Petrogrado.

17 - Fim da Segunda Batalha de Bullecourt (desde 3 de maio). / Honduras cortam relações diplomáticas com a Alemanha. / O Almirantado Britânico, com o Ministry of Shipping, desenvolve um plano para o transporte marítimo ser realizado em comboios de navios mercantes.

18 - Nicarágua corta relações diplomáticas com a Alemanha. / Chegam à Grã-Bretanha os primeiros soldados americanos, num total de 243 (pessoal médico e ordenanças para um hospital de base.

19 - O General John Joseph Pershing (1860-1948) é nomeado comandante das American Expeditionary Forces (AEF). / O Governo Provisório Russo publica uma declaração repudiando a paz separada. / Kerensky, com o objetivo de fazer cessar a marcha para a anarquia, anunciou que não seriam aceites mais demissões por parte dos militares de mais elevada patente e que todos os desertores que não regressassem às suas unidades seriam punidos. / Os EUA anunciam a decisão de enviar imediatamente uma divisão para França.

20 - O Governo da Sérvia é transferido de Corfu para Salónica.

22 - Termina a Batalha de Vardar (desde 5 de maio). Kerensky substitui o general Mikhail Alekseyev, comandante-em-chefe dos exércitos russos, pelo general Aleksei Brusilov.

23 - István Tisza (1861-1918), primeiro-ministro da Hungria, demite-se.

24 - Contratorpedeiros japoneses iniciam serviço no Mediterrâneo. Introdução do sistema de comboio, de dez a cinquenta navios mercantes e respetiva escolta.

25 - Grande raide aéreo sobre Inglaterra (Kent e Folkestone) causa 284 vítimas, mais de metade são civis. Os alemães utilizaram 23 bombardeiros e cada um transportava 13 bombas, mas o nevoeiro só permitiu que dois deles chegassem ao destino.

26 - O navio hospital britânico Dover Castle é afundado por um submarino alemão no Mediterrâneo, ao largo da costa da Argélia. / Chegam a França as primeiras tropas de combate americanas.

27 – Motim nas fileiras francesas. Na Frente Ocidental, ao longo do Chemin des Dames, cerca de 30.000 soldados saíram das trincheiras e dos alojamentos de reserva e deslocaram-se para a retaguarda.

28 - Realiza-se uma conferência franco-britânica, em Londres, para discutir a deposição do Rei Constantino da Grécia e a ocupação de Atenas e da Tessália. / Na estação de caminho-de-ferro de Frère-en-Tardenois, os amotinados do dia anterior tentaram ir de comboio para Paris. / O general Pershing, comandante da Força Expedicionária Americana, e o seu Estado-Maior saíram de Nova Iorque com destino a Liverpool, no navio britânico Baltic.

30 - Primeira reunião do Parlamento austríaco (Reichstag) desde março de 1914. / O General Sir Jacob Louis van Deventer (1874-1922) sucede ao General Sir Arthur Reginald Hoskins (1871-1942) como comandante das forças britânicas na África Oriental. / Várias centenas de soldados franceses recusaram dirigir-se para as trincheiras da linha da Frente, onde eram necessários para apoiarem as tropas franco-marroquinas que já ali se encontravam.

Junho

01 – Em Missy-aux-Bois, no atual departamento de Aisne, Frente Ocidental, um regimento de infantaria francês apoderou-se de toda uma cidade e estabeleceu um "governo" antiguerra. Os tribunais marciais julgaram os diversos casos de amotinação e condenaram à morte mais de quatrocentos soldados. Destes, cinquenta chagaram a ser fuzilados e os restantes foram enviados para as colónias francesas para trabalhos forçados.

03 - A Itália proclama a Albânia independente, mas como seu protetorado.

04 – O general Brusilov é nomeado Comandante-em-Chefe do Exército Russo.

07 – A Força Expedicionária Britânica iniciou a ofensiva contra as posições alemãs nas colinas de Messines-Wytschaete, na Frente Ocidental, dando início à Batalha de Messines (até 14 de junho).

08 – O general Pershing e o seu estado-maior chegam a Liverpool. /Termina a décima ofensiva italiana no Isonzo (desde 14 de maio), com avanços limitados das forças italianas.

09 – O governo provisório russo rejeitou a oferta alemã de um armistício.

10 – São executados os dois primeiros condenados à morte pelas amotinações no exército francês.

12 – O rei da Grécia, Constantino, pró-germânico, abdica a favor do seu segundo filho, Alexandre. / Tropas belgas penetram na África Oriental Alemã para fazerem a junção com as forças britânicas.

13 – Catorze bombardeiros alemães, voando a 3.600 m de altitude atacaram Londres. Lançaram mais de cem bombas que mataram 162 civis. / O general Pershing chega a Boulogne, França, e segue de comboio para Paris.

16 – Primeiro encontro de Pershing com Pétain. / Primeiro Congresso dos Sovietes de Toda a Rússia.

21 - Novos motins na frota russa do Mar Negro.

26 – Chega a França, Saint-Nazaire, o primeiro grande contingente de tropas americanas, 14.000 homens. / Venizelos torna-se primeiro-ministro da Grécia.

27 - O cruzador francês Kléber é torpedeado ao largo de Brest.

28 - O general britânico Edmund Allenby assume o comando das forças aliadas no Egito.

Julho

01 – O general Brusilov desencadeou a sua segunda ofensiva contra as forças austro-húngaras, na Frente Oriental. / Realiza-se em Petrogrado uma manifestação pela paz.

02 – A Grécia declara guerra às Potências Centrais.

06 – Cerca de 2.500 árabes, sob orientação de T. E. Lawrence, derrotam os 300 soldados turcos que defendiam o porto de Acaba, na extremidade sul do Mar Vermelho.

07 – O governo britânico concorda em estabelecer um Corpo Auxiliar Feminino do Exército. / O general Erich von Falkenhayn (1861-1922) é nomeado comandante da Força Yilderim do Exército Turco.

08 - As forças russas começam a evacuar a Pérsia, que é deixada ao controlo britânico.

12 – Pela primeira vez, é utilizado gás de mostarda, lançado pelos alemães contra os ingleses, perto de Ypres. Foram lançados 50.000 projéteis e mais de 2.000 soldados Aliados foram afetados pelo gás. Oitenta e sete morreram.

14 – Motins entre as tropas francesas na Frente de Salonica. / O chanceler alemão Theobald von Bethmann-Hollweg (1856-1921) demite-se e é substituído Georg Michaelis (1857-1936).

16 – Revolta de soldados e marinheiros em Petrogrado, organizada por Trotsky, que exigiam o final imediato da guerra.

17 – Os britânicos lançaram 100.000 projéteis de gás que continha cloropicrina, causando setenta e cinco mortos entre os alemães.

19 – O Reichstag, em Berlim, aprova uma "Resolução de Paz", com 212 votos a favor, 126 contra e 17 abstenções. Esta resolução incitava o governo alemão a «conseguir a paz por meio de acordo e uma reconciliação permanente». Todas as ideias sobre a paz negociada foram recusadas pelo kaiser

20 – Assinado o Pacto de Corfu que previa, no pós-guerra, dos três principais grupos de eslavos do sul, sérvios, croatas e eslovenos, que formariam um só país, governados pela família real sérvia.

22 – Início da Campanha da Roménia (até 3 de setembro), que opôs forças alemãs e austro-húngaras a forças romenas e russas. / Início da Batalha de Mărăști (até 1 de agosto), no âmbito da Campanha da Roménia. / Tailândia (Sião) declara guerra às Potências Centrais.

27 – Assinada a Declaração de Corfu tendo em vista a formação do Reino da Jugoslávia.

28 - O exército britânico forma o Royal Tank Corps para enquadramento das formações de carros de combate.

31 – Início da Terceira Batalha de Ypres. Prolongou-se até 6 de novembro.

Agosto

01 – Fim da Batalha de Mărăști (desde 22 de julho), no âmbito da Campanha da Roménia. Vitória das forças romenas e russas sobre as forças alemãs e austro-húngaras. / O general Lavr Gueórguievich Kornilov (1870-1918) é nomeado Comandante-em-Chefe dos exércitos russos. / O papa Bento XV lança um apelo à paz «sem conquistas nem anexações».

02 – Tumultos a bordo do couraçado alemão Prinzregent Luitpold, em Wilhelmshaven. Verificaram-se outros motins que deram origem a fuzilamentos.

03 – Tropas austríacas recuperam a cidade de Czernowitz.

04 – O governo francês anuncia a formação, em solo francês de um exército checo. / A Libéria declara guerra à Alemanha.

06 – Cerca de 3.000 soldados russos chegam ao porto escocês de Invergordon, a caminho da Frente Ocidental. / Início da Batalha de Mărășești (até 3 de setembro), no âmbito da Campanha da Roménia (22 de julho a 3 de setembro). / O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Arthur Zimmerman (1864-1940) é substituído por Richard von Kühlmann (1873 - 1948).

08 – Terceira Batalha de Oituz (até 22 de agosto), no âmbito da Campanha da Roménia (22 de julho a 3 de setembro).

14 – A China declara guerra às Potências Centrais. 

18 – Início da Décima Primeira Batalha do Isonzo (até 12 de setembro).

20 - Nova ofensiva francesa em Verdun a fim de recuperar a totalidade do terreno perdido em 1916.

21 - Para enfrentar as consequências dos bombardeamentos alemães, os britânicos criaram o Ministério da Reconstrução.

22 – Fim da Terceira Batalha de Oituz (desde 8 de agosto), no âmbito da Campanha da Roménia (22 de julho a 3 de setembro). Vitória defensiva das forças romenas e russas.

28 – Fim da Batalha de Focsani (desde 22 de julho). 

Setembro

03 – Tropas alemãs expulsam os russos do porto de Riga, no Mar Báltico. / Fim da Batalha de Mărășești (desde 6 de agosto). Vitória das forças romenas e russas. / Fim da Campanha da Roménia (desde 22 de julho). Terminou com a vitória das forças romenas e russas. 

04 – Quatro americanos foram mortos num ataque aéreo alemão a um hospital-base britânico. Foram as primeiras baixas mortais dos EUA em França.

05 – Dois soldados americanos, de engenharia, foram mortos pelo fogo da artilharia alemã, quando reparavam um troço de caminho-de-ferro em Gouzeacourt.  / O submarino alemão U-88 foi afundado por minas britânicas ao largo da ilha de Terschelling, junto à costa dos Países Baixos.

06 – O general Pershing muda o quartel-general da Força Expedicionária Americana, de Paris para Chaumont.

08 - Revolta "branca" do general Kornilov cujas tropas iniciam uma marcha sobre Petrogrado.

09 - Em França, demite-se o governo de Alexandre Ribot (desde 20 de março). 

12 – Fim da Décima Primeira Batalha do Isonzo (desde 18 de agosto), com resultado inconclusivo. / Início do novo governo francês liderado por Paul Painlevé (1863-1933), com Alexandre Ribot como Ministro dos Negócios Estrangeiros.

14 - O general Kornilov rende-se ao Governo Provisório russo.

17 – Proclamada a República Federal Transcaucasiana (grande parte dos atuais territórios da Arménia, Azerbaijão e Geórgia).

25 - Conferência franco-britânica em Calais sobre a retoma das ofensivas em Itália e a extensão da frente britânica em França.

29 - Os britânicos tomam Ramadi, Mesopotâmia.

Outubro

01 - Entregue ao exército alemão o primeiro exemplar do enorme Sturmpanzerwagen (viatura de assalto blindada) A7V. Este será o único carro alemão concebido durante a guerra. Até novembro de 1918, foram fabricados apenas vinte exemplares.

02 – A Armada Russa do Mar Báltico recusa obedecer às ordens do Governo Provisório.

09 – Morre o sultão Hussein Kamel do Egito.

12 – Operação Albion, alemã (até 20 de outubro). O objetivo era ocupar o Arquipélago Moonsund na Rússia. / Primeiro ataque britânico a Passchendaele, Yores. / Formação de um governo de guerra no Canadá.

15 – Execução da dançarina holandesa Margaretha Gertruida Zelle (1876-1917), conhecida como Mata Hari, condenada por espionagem a favor dos alemães. / Início da Batalha de Mahiwa (até 18 de outubro), África Oriental.

18 – Fim da Batalha de Mahiwa (desde 15 de outubro). Vitória das forças alemãs.

19 - Raide de onze dirigíveis alemães sobre Londres. Três foram abatidos.

21 – As primeiras tropas de combate americanas juntam-se a várias unidades francesas, no sector de Lunéville da Frente Ocidental. / Ataque turco a Petra (atual Jordânia) é repelido pelas forças árabes.

23 – Início da ofensiva francesa no Aisne (Batalha das Pedreiras). Participaram oitenta carros de combate franceses. Terminou a 26 de outubro.

24 – Início da Décima Segunda Batalha do Isonzo ou Batalha do Caporetto (até 9 de novembro).

25 - Demissão do primeiro-ministro italiano Paolo Boselli (1838-1932). 

26 – O Brasil declara guerra à Alemanha. / Fim da Batalha das Pedreiras (desde 23 de outubro).

29 - Vittorio Emanuele Orlando (1860-1952) substitui Paolo Boselli como primeiro-ministro de Itália.

31 – O chanceler alemão Michalis apresenta a demissão. / Os britânicos tomam a linha Beersheba – Gaza, Palestina.

Novembro

01 - Georg von Hertling (1843-1919) assume o cargo de chanceler do Império Alemão.

02 – O Reino Unido publicou a Declaração Balfour, na qual expressava o apoio britânico a um "Lar Nacional Judaico", na Palestina. / Assinado o Acordo Lansing-Ishii, entre os EUA e o Japão, sobre as disputas em relação à China.

03 - Paris e Londres anunciam o envio urgente de tropas para a Frente Italiana.

05 – Forças britânicas tomam Tikrit, Mesopotâmia.

06 – Batalha de Tel el Khuweilfeh, Palestina. / Conferência de Rapallo, Itália. Representantes da Itália, França Reino Unido e EUA. Dicutida a situação militar no norte de Itália. Exigida a demissão do general Luigi Cadorna (1850-1928), Chefe do Estado Maior italiano. Decidida a criação de um conselho supremo interaliado para coordenar os esforços dos diferentes membros dos Aliados.

07 - Revolução de Outubro (25 de outubro segundo o calendário juliano, em uso na Rússia). Em Petrogrado, uma insurreição armada coloca os bolcheviques no poder. Vladimir Ilitch Ulianov, conhecido como Lenine (1870-1924) ocupa o cargo de primeiro-ministro e Lev Davidovitch Bronstein, conhecido como Trotski (1879-1940) fica como ministro dos Negócios Estrangeiros.

09 – Fim da Décima Segunda Batalha do Isonzo ou Batalha do Caporetto (desde 24 de outubro). Vitória das forças austríacas e alemãs sobre as forças italianas. / Os Aliados criam o Conselho Supremo de Guerra. / O general Armando Diaz (1861-1928) substitui o general Cardona, em Itália.

10 – Completada a retirada das forças italianas através do rio Piave.

11 - Forças austríacas e alemãs atingem o rio Piave.

13 – O primeiro-ministro francês Painlevé demite-se. / Kerenski é forçado a fugir de Petrogrado.

15 – Tropas australianas e neozelandesas ocupam as cidades de Ramala e Lida, na Palestina. / Georges Eugène Benjamin Clemenceau (1841-1929) assume o cargo de primeiro-ministro.

16 – A cavalaria neozelandesa entra em Jafa, na Palestina.

18 – Morre de cólera o general britânico Stanley Maude, comandante das forças britânicas na Mesopotâmia. Foi substituído pelo general Sir William Raine Marshall (1865-1939).

19 – Os bolcheviques pediram um armistício imediato em todas as frentes.

20 – Início da Batalha de Cambrai (até 7 de dezembro). Os britânicos lançam um ataque massivo com carros de combate.

21 – Enviada ao embaixador francês em Petrogrado uma nota oficial informando-o de que o governo bolchevique tinha ordenado um imediato cessar-fogo em todas as frentes e tencionava iniciar negociações com os alemães, com o objetivo de fazer uma paz separada. / Tentativa de reabastecer as forças alemãs na África Oriental, sob comando do coronel Paul Emil von Lettow-Vorbeck (1870-1964), pelo dirigível (zeppelin) L-59.

27 – Três emissários russos atravessaram as linhas alemãs perto de Daugavpils (Dvinsk), autorizados por Petrogrado para fazerem os preparativos iniciais para um armistício.

28 – A Estónia, parte do Império Russo, declara a independência.

30 – Contraofensiva alemã em Cambrai (até 7 de dezembro).

Dezembro

01 – Conselho Superior de Guerra estabelece-se em Versalhes.

02 – Delegados russos chegam a Brest-Litovsk para negociarem a paz.

03 – Forças bolcheviques destroem o alto comando das forças armadas russas.

06 – A Finlândia, parte do Império Russo, declara a independência. / No porto canadiano de Halifax, um navio mercante francês, o Mont Blanc, carregado de munições para a Europa, colidiu com um navio belga e explodiu. Morreram mais de 1.600 pessoas e cerca de 9.000 ficaram feridas. / Revolução em Lisboa. O poder fica entregue a uma Junta Revolucionária presidida por Sidónio Pais (1872-1918).

07 – Fim da Batalha de Cambrai (desde 20 de novembro). O resultado foi um impasse, com ambos os lados a alcançarem sucesso tático, sem resultado estratégico. / Os EUA declaram guerra à Áustria-Hungria.

08 – Tropas britânicas e francesas chegam à Frente Italiana. / As hostilidades são oficialmente suspensas em toda a Frente Oriental.

09 – O governo bolchevique declara guerra aos cossacos do sul da Rússia. A Roménia aceita um armistício com as Potências Centrais. / Entrada das primeiras forças britânicas e árabes em Jerusalém.

10 – O Panamá declara guerra à Áustria-Hungria. / Raide noturno da frota italiana no porto austríaco de Trieste. 

11 – O general Allenby entra em Jerusalém. / Sidónio Pais assume o cargo de primeiro-ministro de Portugal.

12 – Em França, perto de Modane, descarrilou um comboio provocando a morte de 543 soldados. / Cuba declara guerra à Áustria-Hungria.

13 – O general Marie Louis Adolphe Guillaumat (1863-1940) substitui o general Maurice Sarrail (1856-1929) no comando dos exércitos aliados em Salonica. / Cossacos "brancos" tomam Rostov.

16 – Estabelecido o armistício na Frente Oriental.

17 - O Governo britânico, num documento escrito, assegura ao rei de Hejaz, Arábia, que apoiará a independência de um reino árabe após a guerra.

19 – O sistema de conscrição é posto em prática no Canadá.

20 – Os delegados das Potência Centrais chegam a Brest-Litovsk para a negociação de um tratado de paz.

22 – Início das negociações que conduziram ao Tratado de Brest-Litovsk (3 de março de 1918). 

23 - Proclamada a República da Moldávia, em Kinishev, Bessarábia.

24 – Início da luta entre forças bolcheviques e forças ucranianas. A Ucrânia tinha recusado a passagem de tropas bolcheviques para combaterem as forças "brancas".

26 – A Força Yilderim lança um contra-ataque a norte de Jerusalém (até 28 de dezembro).

28 – Fim do contra-ataque turco, com a Força Yilderim. Vitória das forças britânicas.

31 – As tropas bolcheviques ocuparam a cidade de Carcóvia, no leste ucraniano. Iniciava-se a guerra civil na Rússia. / Navios americanos juntam-se à British Grand Fleet.

 

BIBLIOGRAFIA

AUDOIN-ROUZEAU, Stéphane & BECKER, Jean-Jacques (Direção), Encyclopédie de la Grande Guerre 1914-1918, 2004, Bayard, França.

BERNARD, Vincent, Petite Chronologie de la Grande Guerre, © 2014, Éditions Sud Ouest, France, ISBN 978-281-770-361-9.

CIDADE, Professor Hernâni António, «Capítulo XVIII - Portugal na Guerra Mundial: 1914-1918» in PERES, Damião & CERDEIRA, Eleutério (Direção), História de Portugal, 1935, Portucalense Editora, Barcelos, Portugal.

GILBERT, Martin, A Primeira Guerra Mundial, A Esfera dos Livros, Lisboa, 2007.

POPE, Stephen & WHEAL, Elizabeth-Anne, Dictionary of the First World War, 2003, Pen & Sword Military Classics, Great Britain.

History of the Great War, based on official documents - Principal Events 1914-1918, © 1922, compiled by the Historical Section of the Committee of Imperial Defense, London.

Páginas na Internet:

The Great War 1914-1918 [http://www.greatwar.co.uk/timeline/ww1-events-1917.htm]

 

Torres Vedras, 6 de junho de 2024

Manuel F. V. G. Mourão